Birra CURSCROLL



Caríssimo(s) InSensato(s):

Estou em crer que uma guerra silenciosa e terrível se desenrola todos os dias bem à nossa frente. Literalmente, frente aos nossos olhos. E nós... não só não nos apercebemos como não actuamos (precisamente por não nos darmos conta disso) de forma a pôr cobro a esta contenda sem fim à vista.

O que (hipoteticamente) se passa é que me parece cada vez mais evidente o mal-estar que se vive entre as barras de scroll e as setas de cursor dos nossos computadores. Não sei se é só impressão minha, mas esta permanente dicotomia entre movimento livre e movimento limitado só faz mal aos nossos sistemas informático que, assim, ficam mais frágeis e sujeitos a outros males maiores como, por exemplo, os vírus?

Eu explico. De um lado (literalmente), está a barra de scroll a quem foi dada uma aparente liberdade de movimentos. Mexe, de facto, para cima e para baixo… mas apenas e só isso. Está dependente da acção humana para que suba ou desça textos, imagens e outros ficheiros visualizáveis no ecrã do PC e, pior que tudo, está dependente da acção da sua arqui-inimiga, a seta do cursor, que está do outro lado da barricada nesta batalha. Para ela, apesar de também depender da acção humana, a liberdade de movimentos é total. Anda por todo o ecrã, por cima dos textos e das imagens, pode fazer todos os movimentos possíveis e imagináveis (até em loop contínuo, que é uma coisa que eu faço muito quando não sei o que escrever, por exemplo). E tudo isto mesmo nas “barbas” da barra de scroll que – acredito – fica passada da marmita de inveja com tamanha injustiça que lhe calhou na rifa.

Mais a mais, a barra de scroll só tem um aliado na vida. Precisamente, … outra barra de scroll, mas horizontal, que também mexe… mas só para um lado e para o outro, coitada. Mais uma revoltada, que em pouco (ou nada) ajuda à causa da sua colega, facto que tornará o ressabianço ainda maior.

Agravando a situação, está a parolice da seta que se pavoneia fortemente em frente (ao lado) da barra de scroll, pairando e passando por onde lhe apetece.

Estou mesmo convencido de algo mais. De que esta quezília é a principal responsável pela maior parte dos crash’s dos nossos computadores. Quantas vezes não nos acontece que a barra de scrool empanca e… nem para cima, nem para baixo… nada!? Tal como há uma porrada de vezes em que o rato parece estar a funcionar tão mal que não conseguimos colocar o cursor ou clicar onde queremos… certo? E isto é o mínimo que nos pode acontecer! Ora… a mim “cheira-me” que isso sucede quando o ambiente entre a seta do cursor e a barra de scroll está mais arisco. É que, ou a primeira se recusa a andar quando obrigada pela segunda, ou esta se recusa a sequer chegar-se perto da outra e não sai do sítio, como que em claro “bate-pé”. Às vezes, as coisas devem ficar tão feias que o PC só tem uma alternativa… crashar.

Mas a verdade é que os chamados “reset” e “reboot” bem podem acalmar momentaneamente os ânimos exaltados… mas acabar com a guerra… está bem, está!...

Ou seja, não tenho (nem vejo) solução para isto. E enquanto essa malta não se entender de uma vez por todas… o meu computador de casa vai continuar a ir abaixo a cada 10 minutos (se tanto) que passam! Sim!.. porque é por causa disso!... Bom… vai na volta é por o raio do computador ser velhote… mas...não!... não quero acreditar em tal barbaridade.

2 inSensinho(s) assim...:

Wakewinha disse...

Os computadores nunca são velhos! Nós é que somos demasiado rápidos para eles...
LOLOL

carbonarias disse...

Já pensaste que pode ser fruto de uma discussão conjigal!!!!
Mas também podes tentar mudar de pc...
Só naquela do teste...

;)