Coffee's International Day


Ontem (ouvi na telefonia) foi Dia Mundial do Café.

Em primeiro lugar, continuo a achar que esta coisa de se celebrar os dias mundiais disto e daquilo, por mais insignificantes que sejam, é um exagero sem jeito nenhum. Não tarda, ainda somos forçados a celebrar o Dia Mundial do Gancho do Cabelo!... e aí espero que, finalmente, me dêem razão por dizer que a malta tem mais que fazer do que render-se a efemérides… como dizer… ah, sim!... parvas!... efemérides parvas.

Bom… voltando ao café e ao seu dia…

Pois que até nem me parece de todo em todo mal que haja uma data para assinalar a existência de uma das instituições mais marcantes de toda a humanidade. Afinal, o café tem uma enorme importância histórica, com semelhanças só vistas nos casos do algodão, da pólvora, do fogo, do petróleo e poucos mais.

Mas – atenção – mesmo que não me pareça mal, a verdade é que estou muito reticente em achar … bem.

É que dizer que se comemora o Dia Mundial do Café é muito bonito, sim senhor, mas não esclarece uma data de dúvidas que, desde logo, me assolam a cachimónia.
Então e a meia de leite?... e a bica italiana?... o galão e o garoto?... Então e o capuccino, a bica curta e a de chávena escaldada?... Também são abrangidos por este dia do café?
Se sim… então está bem. Se não… está mal! Está MUITO mal!...

Caso, de facto, tenha ocorrido esse gravíssimo esquecimento aos senhores que decidem estas coisas dos “dias mundiais do berbigão e da cabeça do alfinete” (já agora, que é esta gente claramente com demasiado tempo livre?...), a mancha da injustiça é mais indelével do que a própria mancha do café num pedaço de tecido branco.

Senão vejamos.
Ficam de fora deste 7 de Abril todos aqueles que já mencionei há pouco e mais uma catrapanzada de malta cuja (saborosa) existência depende fortemente da aromática bebida negra.
O Irish Coffee, o café com natas, as sopas de café com leite e o Bolo de Bolacha… Caramelos e rebuçados de café, gelados e bolos de moka, bife à café, milkshake… E mesmo o Mokambo e o mítico Brasa… não sendo de puro café … ficavam esquecidos, apesar de perecer café e saber a café.

Mas o dia lá passou, sem que esta dúvida me tivesse sido esclarecida.

Agora não sei o que se segue. O Dia Mundial do Chá de Limão ou do Leite Meio-Gordo? Será?
Ou então… sei lá… o Dia Nacional do Pastelinho de Belém, dos Ovos Moles ou das Queijadas de Sintra. Há tanta coisa boa por aí – o Porco no Espeto, o Frango Assado e a Feijoada… - que bom era haver um dia dedicado a cada um – a Febra grelhada, a Bifana e a Sandes de Coirato… - para que, finalmente, as efemérides deixasse de ser maioritariamente parvas e não houvesse coisa boa que não tivesse o seu diazinho no calendário.



2 inSensinho(s) assim...:

so disse...

eu cá aprovo o dia internacional do pastel de nata e do pastel de tentugal. e o do bolo de bolacha às tantas tb. e o do gelado de morango, o do semi-frio de chocolate, o do bolo de nóz, o da torta de ovos-moles, o dos fios d'ovos, o da lampreia d'ovos, o dos cacos, o das farófias, o das rabanadas (ai, as rabanadas!...), o das morcelas doces de Arouca, o dos caladinhos... e por aí fora. tb podia ser o dia dos rissois de camarão, da bola de carne, dos torresmos, das moelas, dos hamburgueres (tipo: dia mundial do haburguer do Ramona )... hummm

rais'parta. tou cheia de fome.

JC disse...

...E o Nes...café? E o pastelinho de bacalhau? E os célebres Jaquinzinhos???
E se em todos esses dias comemorativos, nos dessem feríado???
Era a tal cerejinha sobre os bolinhos!... Já me estou a babar...