O Sub-Mundo (para lá da tampa do esgoto)



É inevitável pensar-se que para lá de uma tampa de esgoto nada mais haja que o cheiro nauseabundo dos dejectos urbanos, águas de várias tonalidades (qual delas a mais repugnante…?), gases irrespiráveis e os mais diversos objectos de tamanhos, aspectos e formas que me escusarei a descrever ou palpitar como serão.

Mas eu tenho a tentação de pensar que essa visão é altamente redutora e, quiçá, injusta, pela simples razão de que não nos damos ao trabalho de, com os nossos próprios olhos, testemunhar o verdadeiro sub-mundo que pode muito bem existir por debaixo das solas dos nossos sapatos, botas, sapatilhas, sandálias ou mesmo pés descalços.

Explicando…

Eu gosto de pensar que nos nossos sistemas de saneamento há muito mais do que simples dejectos e os consequentes maus cheiros.

Gosto de pensar que, levantada uma tampa de esgoto, somos imediatamente abordados por uma grande ratazana, com ar de poucos amigos (algo do género porteiro de discoteca ou bar de alterne), que nos exige uma senha de entrada, a que se segue uma contra-senha e, claro, uma contra-contra-senha.


Razão para tão exemplar zelo…?

Mais uma vez, eu gosto de pensar que passada a tampa de esgoto e iniciado o percurso pelos corredores do sistema de saneamento, por entre fumos e luzes de fraca intensidade (que por vezes se apagam, num ritmo descoordenado), somos “presenteados” com todo um mundo “novo”, de portas suspeitas e ruídos estranhos que não sabemos bem de onde vêm…

Será que (e eu chego mesmo a ter uma visão “romântica” disto…) há mesmo organizações secretas que se reúnem na obscuridade, em salas onde o único rasgo de luz vem de uma grelha de sarjeta, com os participantes a conspirarem olhando os pés dos transeuntes que inocentemente passam por cima da dita grelha, jurando-lhes uma vingança por algo que ninguém sabe bem o que será?

Será que há algumas dessas possíveis salas transformadas em salas de jogo ilegal, onde nem o próprio ‘croupier’ pode ver a cara dos apostadores?… ou em bordéis de luxo com decoração de gosto duvidoso?... ou em bares escuros onde se discute, negoceia e talvez até se decida o futuro (por exemplo…) de um país?...

Por muito estranha e assustadora que esta possibilidade possa parecer…

Eu admito!....
Eu gosto de pensar que sim!
Que tudo isto é terrificamente verídico!
Que há um mundo debaixo do nosso mundo!
Que se conspira… e joga… e jura vingança…

Por que não? Sim. Por que não?

Os filmes (intitulados de ficção) já o “anunciavam”… e eu comungo de uma crença não baseada neles, mas sim na máxima que “preside” a este Blog («parece que é mas não é») e na certeza de que aquilo que não vemos pode ser tão real como o que de facto podemos testemunhar com os «olhos que a terra há-de comer» (expressão infeliz, esta…).

Bom… ok… a cena da ratazana falar para exigir a senha à malta é puxar a corda um bocado… mas… que raio… um gajo também pode ter uns devaneios da psique de quando em vez!

E eu até nem sou dado as essas coisas, como já devem ter percebido…


3 inSensinho(s) assim...:

covinhas disse...

Confesso que admiro esta tua capacidade. Nunca pensaste em tornares-te guionista? Aposto que fazias sucesso...e conseguias bem melhor que as novelas da TVI. Pensa nisso...e leva-me como ajudante...nem que seja para o apoio moral.. :))

Solteirão disse...

Não, não, aqui não há nada para ver. Aqui é só dejectos.

p.s.- já tirava essa chiclet rosa da sola não?

nuno disse...

Texto fenomenal...