Anita Mamã?... MEDO!!!


Ontem fui às compras.
Que é que isso interessa? Nada.

No entanto, quando cheguei ao super-mercado ... algo de perfeitamente inesperado.
A febre consumo-natalícia dita que a secção de brinquedos esteja estrategicamente colocada logo à frente da única entrada possível para o recinto e lá - por entre a bonecada - vejo num escaparate o mítico livro "Anita Mamã", ao lado de outros livros da colecção da Anita e das edições do Winnie the Poo e do Noddy (Fantástico Noddy! Bem-vindo de volta!).

Primeira reacção: "Quêêê?? Isto ainda se vende?!".


Sim... porque, seguramente, estes livros já existem vai pra mais de 30 anos. No inicio dos anos 80, a minha irmã (um pouco mais velha do que eu) tinha uma grande colecção de "Anita's" e os livros já existiam há uns anos...
Bom... Nunca pensei ver de novo aquela capa com a miúda imberbe a dar o beijinho ao puto, mas aconteceu! Ontem.

Se calhar, tenho andado distraído, não?...

Passado o primeiro choque, decidi-me a desfolhar um pouco o livro.
Discretamente... que um gajo adulto estar a desfolhar um "Anita" pode não ser a coisa mais apelativa ao olhar feminino... não sei... é uma desconfiança minha...


E, aí sim, ... MEDO!
Ao fim de 30 e tal anos... tudo na mesma! Tudo... temivelmente na mesma!


A estória é esta:
A Anita fica sozinha em casa com o bebé (não tem nome), de quem tem de tomar conta porque os pais saíram de manhã e só voltam à noite. Por companhia tem o Pom-Pom e o Pantufa (o gato e o cão).
Ela dá banho ao bebé, dá-lhe as refeições, passeia-o com o carrinho de bebé pelo jardim lá da terra, entretém a criança... enfim... trata sozinha do miúdo (à responsabilidade dela).


WHAT???!!! Mas que raio?... Quem é que, em 2004 (quase 2005) admite que isto apareça num livro infantil? Lá alguma vez é correcto deixar duas crianças entregues a si próprias? No mínimo, nos tempos que correm, isto daria "pano p'ra mangas".

Já estou a imaginar uma de duas reportagens da TV de QueIuz de Baixo...
"Menina Coragem - Anita toma conta do bebé sozinha, sem ajuda de ninguém"
ou
"Escândalo - Pais irresponsáveis deixam crianças sozinhas à sua sorte"

Falando a sério, imagine-se os riscos...
A Anita, por muito dotada que seja (embora a mim me pareça só mais uma miúdita), não deveria tratar de uma refeição (perigo de acidente na cozinha), não poderia dar banho à criança (perigo de afogamento do bebé), não poderia ir sozinha com ele ao jardim da terra (perigo de atropelamento e de sequestro)... ah!... e lá a meio do livro ela deixa o cão a brincar com bebé (que está numa cadeirinha) no meio do quintal... MAL!... Perigo de infecções, de mordida do cão, de queda da cadeira... ... ...


Amigos da editora:
Tudo bem que a Anita é (parece ser) um best-seller há várias décadas, mas isso não quer dizer que este bom exemplo dos anos 70, o seja agora, no século XXI!


Veja-se o James Brown. De "Lenda Viva" nos anos 70, passou a procurado por tudo e mais alguma coisa nos nossos dias. Agora, quando canta "I Feel Good!"... é só nos dias em que sai da prisão!...

As coisas mudam. As mentes mudam. As leis mudam. Toda a malta muda... Porque é que a Anita não muda? Nem no aspecto (o que me leva a crer que há ali muito trabalho cosmético e até ao nível da cirurgia plástica), nem no que faz (ou é obrigada a fazer pela ausência dos pais).

Espero que mais alguém ache esta situação de um "InSenso Comum" tremendo porque a mim...mete-me medo.

1 inSensinho(s) assim...:

lella disse...

Assim de repente... quando vi o título... pensei: O quê?!!! A Anita já é mãe? A Saga continua com ela no papel de mãe?...Safa!!!!