Como (não) lavar um edredão

(em 25 lições)

Mudanças repentinas, arrumações e afins inspiram nas pessoas (em mim, pelo menos, se calhar porque vivo sozinho) um espírito de improviso e poupança impressionante. Como ando agora na fase de separar o que levo para a nova casa e o que fica na antiga, ontem dei por mim a olhar para o edredão (embora goste mais de lhe chamar “edredon” – mais à francesa, porque é chique) da minha cama e a pensar… «Ó diacho!... Talvez não seja pior lavá-lo primeiro, antes de o levar para Lisboa!...». Sensivelmente 3 segundos e 27 centésimos depois deste pensamento surgiu outro: «E como é que eu o lavo?!? À mão?!? Porra!! Só se for à lavandaria… e pagar um balúrdio?!? Nãããã!! Improvisa-se e mai’nada!!!». Meu dito… meu feito!... e o resultado publico-o aqui, em forma de tutorial, para quem queira aprender a forma em como (não) lavar um edredão/edredon… em 25 (simples) lições.

Claramente, mais Serviço Público, garantido pelo InSenso Comum)


1. Retire o edredão/edredon da cama

2. Tente (em vão… mas tente ainda assim) enfiar o edredão/edredon na máquina de lavar

3. Vendo que não vale a pena cortar o edredão/edredon ao meio para poder caber na máquina em duas lavagens separadas, dirija-se à sua casa de banho e liberte a banheira de tudo o que possa atrapalhar o que vai fazer a seguir

4. Vede o ralo da banheira, comece a enchê-la de água e junte algum – bastante, para ser mais exacto – detergente (de preferência, líquido – tipo aqueles para roupa delicada e tal)

5. Estando a banheira “meia” de água e detergente, ponha lá o edredão/edredon e comece a “lavagem”, tentando que o mesmo absorva o máximo de água bem cheirosa

6. Após vários minutos de amasso manual do edredão/edredon na água, pare e descanse… que isto ainda nem vai a meio

7. Retire o vedante do ralo da banheira

8. Reparará que praticamente NENHUMA da água que lá colocou vai sair e, por isso, comece a lutar com o edredão/edredon, novamente aos amassos (muito mais violentos que os primeiros) para tentar retirar pelo menos alguma da água absorvida

9. Ao fim de precisamente 2 minutos e 13 segundos disto pare novamente, porque deve estar cansado(a)

10. Volte à carga e tente tirar mais água, torcendo o edredão/edredon o mais e melhor que puder (mesmo sabendo que não vai ter grande sorte)

11. Se nada disto resultar, pode também (por que não…?) usar o tapete do chuveiro para entrar na banheira calçado e, sobre o edredão/edredon, pisá-lo (literalmente), tentando fazer escorrer mais alguma água (atenção – não espere, no entanto, grandes resultados dessa “ideia brilhante”)

12. Tendo a frustração tomado conta de si, resolva estender o edredão/edredon tal como estiver

13. Prepare-se bem (descanse primeiro) e levante, se conseguir, o edredão/edredon em peso, molhando toda a roupa que traz vestida ou então opte por arrastar o edredão/edredon pela casa até ao “estendal”, molhando todo o soalho até lá (pode, eventualmente, aproveitar-se disso e fazer uma rápida lavagem do chão – é uma boa poupança também!)

14. Aguarde um pouco (cerca de 1 minutos e 45 segundos, mais 10 segundos menos 10 segundos) por alguma coisa que não se prevê venha a acontecer com um edredão/edredon pesadíssimo e ensopado em água

15. Já agora, descanse mais um pouco antes de secar o chão do abundante respingado do edredão/edredon que perfaz o trajecto entre a banheira e o “estendal”

16. Seque o abundante respingado do edredão/edredon que perfaz o trajecto entre a banheira e o “estendal”

17. A esta altura, o “estendal” escolhido (leia-se, um corrimão da janela da sala do seu 3º andar) pode parecer-lhe a melhor opção a si mas não no poto de vista dos vizinhos do 2º, do 1º e do Rés-do-Chão, visto que, apesar de fazer sol, lhes "chove" copiosamente na moleirinha, se eles forem à janela

18. Peça desculpa a todos os vizinhos que se queixarem mas NÃO RETIRE o edredão/edredon do “estendal”

19. Aproveite esse tempo de justificações com desculpas esfarradas para descansar um pouco mais

20. Entretanto, trate de despachar rapidamente os vizinho que o chateiam à porta, volte para a sala e leve um balde, para (obviamente) amparar os vários litros de água que escorrem, final e inconvenientemente, do edredão/edredon para o chão da divisão, visto que o edredão/edredon é demasiado grande para estender do lado de fora da janela de uma vez

21. Pare e descanse

22. Olhe bem para o cenário que se depara à sua frente e veja se está tudo ok, mesmo que a poça de água no chão da sala seja de dimensões épicas (tente, o melhor que puder, desvalorizar esse... "pormenor")

23. Estando, portanto, a situação mais ou menos controlada (ou seja, não havendo mais a fazer – “chove” lá fora e já se desculpou aos vizinhos, pinga dentro de casa mas já colocou o balde)… pare e descanse mais um pouco

24. Finalmente, pense um pouco e tome consciência de que talvez tivesse valido mais ter gasto uns cobres na lavandaria do que fazer as figurinhas que fez durante cerca de uma hora de parvoíce atrás de parvoíce

25. Pare de pensar e descanse mais um pouco… porque, de certeza, há cobertores que precisam de ser lavados também.

13 inSensinho(s) assim...:

Amor Maior disse...

Pensa positivo,estiveste uma hora sem pensar em outras misérias! E sim, sempre não gastaste 10 euros! ehehehehe Entretanto fiquei a saber que foi esse o dinheirito que poupaste! Como vês, ainda tens boas razões para lavares os cobertores! :) Beijo meu

Amor Maior disse...

Faltou dizer que isto é o que faz teres patrocínio do sabão Clarim!!! eheheh

covinhas disse...

ok...já deu para rir!!!!!
para a proxima, nao hesites em levar a lavandaria!!!
so mesmo tu!!

Anónimo disse...

Há quem diga que o Freud também teve desses problemas...

Anónimo disse...

Primo lindo: tens edredon e tens banheira. És rico.
Juanita Camiñante

Ana disse...

Ainda me estou a rir...

Anónimo disse...

Durante um dia lavei 3 edredons/ edredões e 2 coberturas. segundo os meus cálculos foram 67.50€ que poupei e com a ajuda do namorado. resumindo ao fim do dia tudo a secar e sem problemas.
Fim de semana prolongado e com trocos no bolso para a gozar. O k acham?
mas sem dúvida, 25 dicas espectaculares...

Anónimo disse...

É de rachar o coco a rir!!! kkkkkkkkkkkk

Hugo Fiori disse...

Por isso vale a pena comprar uma lavadora LG e colocar o edredão/edredon na maquina de lavar e aguardar 4 horas até que ela faça todo o esforço de aquecer a agua, e enxaguar e amaciar todo ele. :)

pedro santos disse...

Gostei do blog e das dicas, embora...
Mais uma primavera chegou e temos que lavar os nossos edredãos, portanto estamos a fazer uma promoção na lavagem de edredãos
www.companhiadasengomadeiras.pt loja em Paço de arcos / Caxias.

cumprimentos a todos

Anónimo disse...

A descrição de "como (não) lavar um edredon/edredão" foi brutal!Fiquei esclarecida! Obrigada pela dica e pelas gargalhadas!!!

Anónimo disse...

Fantástico! Acabei de pôr o edredon na banheira com detergente em pó e àgua!!
É bom saber o que me espera lololol

Maria José Vicente disse...

se levar o edredão a uma lavandaria de maquinas de por a moeda lava dois ou três conforme o tamanho,
paga 8 euros e traz-o seco de agua se não quiser seca-lo na secadora,estende no estendal e poucas horas depois esta seco :)