inês



O nome não é fictício. É o nome de uma antiga colega dos meus tempos de estudante. Uma personagem por quem ainda hoje nutro um fascínio especial. Tão somente porque, como a própria garantiu, perdeu a virgindade três vezes! De todas as mulheres que conheço, é a única mulher que conseguiu tal façanha! Sim, é fascinante! Bom... ela não garantiu, garantiu... isso. A questão é que, sem ela se ter apercebido de um "elemento em comum", eu presenciei três conversas em que ela garantiu (isso, sim, garantiu) que tinha perdido a virgindade... só que em cada uma dessas conversas ela disse que tinha sido com um gajo diferente. Ora... 1+1+1=3, que eu saiba. Eu até nem sou (nem era, na altura) alguém com curiosidade nas conversas alheias. A moça é que - descuidada - terá feito mal as contas e esqueceu-se de que eu estava presente nas três ocasiões em que falou da sua vida sexual (aparentemente, iniciada três vezes, com três tipos diferentes, recordo). Portanto, oficialmente, a Inês "perdeu os três"... três vezes. Irónico, curioso, bizarro, insólito... é o mínimo que se pode dizer acerca desta coincidência de números. Mas, pessoalmente, na verdade, na verdade... eu acho que é triplamente fascinante.