A Mais Lenta das Internet’s Rápidas


Sou um utilizador de internet móvel. Desde que tenho internet própria que optei por essa forma de acesso à Web porque me dá uma grande liberdade. Há InSensos escritos e postados em bancos de jardim, por exemplo, que só o poderiam ter sido com uma placa 3G de um operador móvel de telecomunicações. Quer dizer… a placa sempre foi minha porque a comprei.

E entretanto chegou a hora de fazer o upgrade à coisa.

O telefonema do senhor da TMN dizia que, com a nova placa, a velocidade de acesso à internet seria substancialmente maior, o que iria dar muito jeito no visionamento de vídeos e de páginas mais “pesadas”, com muitas imagens, coisas em java e em flash. Parecendo-me bem, aceitei mudar e adquirir então esse novo aparelho para substituir a original placa 3G que já tinha praticamente 3 anos.

Hoje posso garantir que, sim senhor, a minha internet móvel é bem mais rápida e que, por esse prisma, estou bastante satisfeito. Mas não estou satisfeito de todo. O problema é que, por muito mais rápida que esta nova net seja, eu estou em condições de afirmar que esta tão chamada “internet rápida” é lenta para “xuxú”*.

Desde o tal telefonema até hoje, dia em que estreio a nova placa, já lá vão mais de três semanas (quase um mês, para ser mais exacto). E isso é a negação do conceito de rapidez.

A verdade é que, entre o meu “Sim” e o toque da campainha aqui de casa com o senhor da Chronopost a estender-me o saco com a encomenda, aconteceram “mil e uma” coisas estranhas que atrasaram um processo que poderia ter demorado 3 dias em mais de três semanas.

A chamada da TMN caiu (quão irónico é isto?) quando era hora de combinar a data de entrega do equipamento, a mensagem de confirmação de entrega demorou uma semana e chegou num domingo às 19h (quando o horário da linha de apoio é de 2ª a 6ª, até às 18h), e a Chronopost conseguiu não entender por 4 vezes qual a hora em que eu estaria em casa para receber a nova placa de acesso à internet, tendo eu feito uma mão cheia de telefonemas só para esclarecer com exactidão esse pormenor.

É giro que, devido a um aparelho que visa melhorar em qualidade e rapidez a minha comunicação com o mundo, todo o processo de o adquirir tenha ficado marcado pela ineficácia e lentidão, precisamente nas… comunicações.

Espero que agora o aparelho faça o efeito pretendido, que trabalhe bem e que tudo seja mais rápido daqui em diante. Aliás, o que eu queria mesmo é que a minha nova placa 3G fosse como aqueles carros que nos dizem dar 160km/h e acabam por conseguir dar 180. Porquê? Porque me dava um jeito tremendo tentar recuperar este mês de atraso. Isso, sim, é que era mesmo bom!...

= = = = = =


* - Ouvi (ou melhor, voltei a ouvir) essa expressão (perdida no tempo) há uns dias e não resisti a usá-la.

1 inSensinho(s) assim...:

Roberto Ivens disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.